Robinho é preso em SP após STJ validar sentença por estupro na Itália

O STJ homologou, nessa quarta-feira, a sentença italiana que condenou Robinho a nove anos de prisão pelo crime de estupro coletivo

Angélica Sales/Metrópoles

DOUGLAS MAGNO/AFP via Getty Images

Foto colorida de Robinho, com a camisa do Santos

São Paulo — O ex-jogador Robson de Souza, o Robinho, foi preso nesta quinta-feira (21/3), em Santos, no litoral paulista, um dia após o Superior Tribunal de Justiça (STJ) validar a sentença da Justiça italiana que o condenou a nove anos de prisão por estupro e determinar o início imediato da execução da pena no Brasil.

A defesa de Robinho havia entrado com um habeas corpus no Supremo Tribunal Federal (STF) para tentar suspender a prisão imediata do ex-jogador, mas o ministro Luiz Fux negou o pedido na noite desta quinta-feira. No fim da tarde, a Justiça Federal de Santos já havia expedido o mandado de prisão do atleta.

Robinho foi preso pela Polícia Federal (PF) no apartamento onde mora em Santos e deve ser levado para a sede da PF na cidade para exame de corpo de delito antes de ser encaminhado a uma penitenciária.

Nessa quarta-feira (21/3), a maioria da Corte Especial do STJ decidiu que Robinho deve cumprir no Brasil a pena de 9 anos de prisão imposta pela Justiça da Itália. uma vez que o país não extradita seus cidadãos.

O crime pelo qual Robinho foi condenado foi cometido em 2013, em uma boate de Milão, quando o brasileiro defendia o Milan. A vítima é uma mulher albanesa.

Leia também

Como foi o crime

Segundo a Justiça italiana, o estupro coletivo aconteceu na madrugada do dia 22 de janeiro de 2013, na boate Sio Café, em Milão. Uma mulher albanesa, que estava no local festejando seu aniversário de 23 anos, foi estuprada por Robinho e outros cinco amigos.

Além do ex-jogador, seu colega Ricardo Falco também foi condenado a nove anos de prisão. Outros quatro amigos do ex-jogador saíram do país na época e não foram processados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *