AS Notícias Online Barra Serviços e Manutenções
HOME ESPORTE GERAL POLÍCIA POLÍTICA EMPREGOS MULHERES AGENDA COLUNISTAS FOTOS VÍDEOS CONTATO
Boa madrugada - Itabira, domingo, 20 de janeiro de 2019 Hora: 03:01 20 ºC
Velocidade do vento: 8 km/h
Nascer do Sol: 6:30 am e pôr do Sol: 7:38 pm

GERAL
Resgates voluntários mobilizam comunidade e têm reunião com Bombeiros nesta sexta
04/01/2019

 Com apoio da comunidade de João Monlevade, grupo de motociclistas e ciclistas, políticos e empresários, integrantes do Serviço Voluntário de Resgate de João Monlevade (Sevor), Grupo de Atendimento Voluntário de Emergência (Gave), Resgate Emergencial Voluntário da Estrada Real (Rever) e Bombeiros Voluntários de São Domingos do Prata, fizeram uma mobilização no início da noite desta quinta-feira (3), com intuito de chamar atenção para a paralisação dos atendimentos dos socorristas.

Os grupos iniciaram a ação em frente a Câmara de Vereadores e após seguiram até a Praça do Povo. Centenas de apoiadores participaram do ato.

Desde ontem os voluntários estão impedidos de prestarem atendimentos devido a uma portaria publicada em julho do ano passado que estabeleceu prazo até ontem para que as equipes fizessem adequações para continuar os trabalhos. Entre as exigências da legislação estadual está a  presença de um médico ou profissional de enfermagem nos atendimentos. Além disso, todos os socorristas devem passar por uma capacitação, as ambulâncias não poderão estar pintadas em vermelho e os uniformes devem ser padronizados. Atualmente, a maioria dos participantes tem curso de Bombeiro Civil.

Diante da situação e com apoio do deputado estadual Tito Torres e do vereador de João Monlevade, Guilherme Nasser (ambos do PSDB), nesta sexta-feira (4), integrantes das equipes de resgate vão a Belo Horizonte onde terão um encontro com o comando geral do Corpo de Bombeiros de Minas e representante do governo ás 10h. A informação foi dada pelo presidente do Sevor, Renato Carvalho, que afirmou ter boas expectativas da reunião. "Vamos mostrar a capacidade técnica dos grupos e também a situação no estado, já que mais de um milhão de pessoas estão sem atendimento", enfatizou.

Carvalho pontuou ainda o apoio da comunidade que tem aderido em massa a um abaixo-assinado digital para retorno das atividades do Sevor. Segundo ele, em pouco mais de 24h, mais de quatro mil pessoas assinaram o documento.

"A Câmara de Dirigentes Lojistas de João Monlevade (CDL) e a Associação Comercial, Industrial e Prestação de Serviços de João Monlevade (Acimon) também manifestaram apoio, bem como a Federaminas. Não é  uma causa só de João Monlevade, são 48 de socorros parados, num total de mais de 3 mil voluntários", frisou o presidente do Sevor.

O aposentado Márcio Ávila, usou o microfone do carro de som durante a manifestação para lembrar que o filho dele foi socorrido num acidente por equipes do Sevor e fez questão de manifestar apoio durante o movimento aos socorristas. Ele falou que é grato pelo atendimento que ele e o seu filho receberam. "Não podia deixar de fazer o meu agradecimento a vocês e espero que tudo termine da melhor forma possível. O Sevor é um exemplo para todo estado", disse.

Morte

Devido a paralisação dos grupos de resgate, um idoso morreu depois de ser atropelado em Nova Era, na noite de ontem. O Gave chegou a ser acionado, mas por causa da proibição de atuação não pode prestar socorro. Com isso, a vítima precisou aguardar uma ambulância do Corpo de Bombeiros da cidade de Itabira para receber atendimento. Devido a distância do local do acidente e da cidade itabirana, a equipe de resgate demorou mais de uma hora para chegar no lugar onde o idoso foi atropelado. Ele não resistiu aos ferimentos e morreu.

Sobre a questão, Renato Carvalho, presidente do Sevor, ponderou que o Corpo de Bombeiros de Itabira possui apenas uma ambulância para atender a toda região. "Se nós do Sevor temos cinco ambulâncias e não é  suficiente, imagina o Corpo de Bombeiros Militar com apenas  uma para atender a região toda".

Já o presidente do Gave, Hildebrando Gonçalves, disse que o grupo não está "afrontando" a equipe de Bombeiros de Itabira. Segundo ele, houve uma denúncia no Pelotão itabirano, no qual é relatado que o Gave estaria colocando a população de Nova Era contra os militares. "Isso é mentira. Nós prezamos pelo serviço, só não concordamos com a portaria, porque para nós voluntários com a nova legislação seria inviável manter o grupo aberto. Estamos muito triste porque ontem o telefone tocou várias vezes com pedidos de socorro para a vítima do acidente [e Nova Era]. Infelizmente eu não pude ir porque poderia sair de lá preso", desabafou

Outro acidente

No final da manifestação, os voluntários receberam chamado para atendimento de outro acidente com vítima também em Nova Era. Um dos integrantes do Gave, que fazia uso do microfone do carro de som já na Praça do Povo, relatou sobre o acidente. Segundo ele dois carros bateram próximo ao km 322, na localidade de Baixada Pimenta, bem perto onde um idoso morreu após ser atropelado na noite de ontem (2). Uma das vítimas foi socorrida por terceiros ao hospital de Nova Era com ferimentos leves.

BELL SILVA








INFORMAÇÃO COM RESPONSABILIDADE! Whatsapp: (31) 9 8863-6430
E-mail: contato@asnoticiasonline.com.br
AS Notícias Online 2019. Todos os Direitos Reservados.
Desenvolvedor: SITE OURO

Copyright © 2017 - AS Notícias Online - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.