AS Notícias Online
HOME ESPORTE GERAL POLÍCIA POLÍTICA EMPREGOS MULHERES AGENDA COLUNISTAS FOTOS VÍDEOS CONTATO
Boa tarde - Itabira, domingo, 09 de dezembro de 2018 Hora: 17:12 21 ºC
Velocidade do vento: 14.48 km/h
Nascer do Sol: 6:7 am e pôr do Sol: 7:24 pm

GERAL
AgroWin avalia Feira de Negócios de Itabira
19/09/2018

Foco no pavilhão do Agronegócio

Sindicato Rural de Itabira, IMA (Instituto Mineiro de Agropecuária), Emater (Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural de Minas Gerais), Epamig (Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais) e Prefeitura de Itabira, membros do AgroWin, segmento do agronegócio da WIN (Workshop Itabirano de Negócios), voltaram a se reunir, dia 17. Na pauta de discussões a avaliação o pavilhão do agronegócio na Feira realizada entre 29 e 31 de agosto, no Parque de Exposições de Itabira; alinhamento das ações já realizadas, com o andamento de quatro das 14 metas traçadas; e próximas ações delineadas pelos membros do grupo.

Foi feita uma análise positiva do AgroWin, com propostas de ajustes e melhorias para as próximas edições da Feira.

Nissan Félix, chefe seccional do IMA solicitou maior antecedência para disponibilização de material das instituições ligadas ao Governo de Minas, para atender o público. Solicitou planejamento com maior antecedência para corrigir as possíveis falhas. O encontro teve a participação do membro do grupo de organização do WIN, Vinícius Teixeira, representando Rafael Gregório, organizador da Feira.

Mauro Lúcio Ferreira, técnico extensionista da Emater, quer um calendário fixo das reuniões. Ficou definida mensalmente nas primeiras sextas-feiras, às 14h na sede do Sindicato dos produtores Rurais de Itabira.

O presidente do Sindicato Rural, Evando Lage Avelar propõe rever as metas, e dar continuidade as que estão em andamento. “A Central de Compras já saiu do papel e esta funcionando. Estamos perto de fechar a compra do carregamento de calcário. Com a alta do dólar está complicado conseguir um bom preço no adubo. As grandes empresas fizeram estoque para evitar um possível desabastecimento. Já à patrulha agrícola não deve mais fazer parte das metas, porque está sendo trabalhada pelo Conselho de Desenvolvimento Rural Sustentável. O diagnóstico da bananicultura está em andamento junto aos produtores, realizado pelos alunos da Unifei. Depois precisamos do levantamento de demanda a ser feito pela Acita, para programar a incubadora de empresas no bairro Fênix,” destacou o presidente.

Além da bananicultura, a ferramenta para empresas da agroindústria poderia receber também entrepostos do mel, como favo e própolis, caso ocorra espaço ocioso.

A regularização das agroindústrias junto à Vigilância Sanitária está em andamento. Os órgãos de fiscalização estão padronizando os procedimentos para atender a segurança alimentar.

A próxima meta a ser desenvolvida será a Segurança Rural. Trabalho a ser desenvolvido junto ao Consep (Conselho Comunitário de Segurança Pública) e autoridades ligadas à segurança pública. Evando ainda chamou a atenção para a situação das estradas rurais, e falta de segurança para os produtores. “Têm aumentado as ocorrências na área rural. Sobre o acesso as propriedades, não adianta ser eficiente da porteira pra dentro, se não haver acesso da porteira pra fora,” ressaltou.








INFORMAÇÃO COM RESPONSABILIDADE! Whatsapp: (31) 9 8863-6430
E-mail: contato@asnoticiasonline.com.br
AS Notícias Online 2018. Todos os Direitos Reservados.
Desenvolvedor: SITE OURO

Copyright © 2017 - AS Notícias Online - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.