AS Notícias Online alcantara
HOME ESPORTE GERAL POLÍCIA POLÍTICA EMPREGOS MULHERES AGENDA COLUNISTAS FOTOS VÍDEOS CONTATO
Boa tarde - Itabira, segunda, 18 de dezembro de 2017 Hora: 16:12 Compra dólar: R$ 3,298
Venda dólar: R$ 3,299
Converter dólar em reais: 0.00 reais.
27 ºC
Velocidade do vento: 17.70 km/h
Nascer do Sol: 6:10 am e pôr do Sol: 7:29 pm

GERAL
Chuva paralisa final do Campeonato Mineiro de Motocross e decisão ficará para 2018
21/11/2017

O segundo dia de provas da final do Campeonato Mineiro de Motocross, realizado no último domingo (19), teve como protagonista a natureza. Durante o evento uma forte chuva, acompanhada de raios e rajadas de vento, caiu sobre Piranga causando a paralisação das corridas. Antes disso, as categorias 65cc, MX2, MX3, Nacional Pró e Amador entraram na pista e levantaram o público presente.

65cc

A primeira prova do dia foi a das crianças entre 7 e 12 anos. Na largada, o goiano Felipe Menezes levou a melhor. Ele fez o holeshot e disparou na frente. Em seguida, vieram o mineiro Felipe Vieira, o paulista Bruno Rodrigues e o gaúcho Garmichel Giehl. Os três tinham chances de título e protagonizaram uma disputa bem acirrada. Na primeira volta Bruno roubou o segundo lugar de Felipe. Poucos minutos depois Garmichel também ultrapassou o piloto mineiro. Devido a uma grande falta de sorte, Felipe Vieria ainda sofreu uma queda conseguindo finalizar na 12ª posição. O pódio foi composto por Felipe Menezes, Bruno Rodrigues e Garmichel Giehl, que acabou ficando com o campeonato, na somatória dos pontos.

MX2

Em seguida, foi a vez dos profissionais da MX2. A prova começou com o paulista Dudu Lima fazendo o holeshot. O também paulista Fabinho Santos não deixou por menos e passou Dudu logo em seguida. O paranaense Leo Souza, que havia largado bem atrás, galgou cada posição e chegou na terceira colocação. A partir daí os três pilotos buscaram cada centímetro de pista, até que Fabinho caiu e cedeu sua posição ao mineiro João Victor, vinha em quarto lugar. Dudu acelerou e colocou cerca de nove segundos à frente de Leo. Enquanto isso, a briga pelo terceiro lugar esquentou, e faltando dois minutos para encerrar a corrida, o carioca Juninho Tay-Tsohn ultrapassou João Victor. As três primeiras posições ficaram com Dudu Lima, Leo Souza e Juninho Tay-Tsohn.  Com a quarta posição na corrida, Leo Souza garantiu a o título da categoria.

MX3

Na MX3, o carioca Daniel Federal chegou como favorito, mas teve que brigar bastante para garantir o título. Já na largada seu conterrâneo, Walter Tardin, saiu na frente junto com o mineiro Diogo Guedes. Daniel, que vinha em terceiro, acelerou o máximo que pôde para alcançar seus adversários. Na primeira volta, Daniel Federal conseguiu ultrapassar Guedes e foi atrás de Tardin. A briga entre os dois durou até o último minuto de corrida, quando Walter caiu e perdeu a liderança. A prova acabou com Federal em primeiro, Tardin em segundo e Guedes em terceiro.

Nacional Pro

Na categoria Nacional Pro, o troféu estava praticamente nas mãos do mineiro Bruno Barbosa, já que o segundo do ranking não havia comparecido. Com esse cenário Barbosa poderia acabar até na penúltima colocação que se sagraria campeão. No entanto, a prova foi mais difícil do que Bruno planejou.  O carioca Matheus Venâncio fez o holeshot, seguido de Bruno Barbosa e do mineiro Gustavo Almeida. Barbosa manteve a colocação até a quarta volta, quando começou a ser ultrapassado pelos outros competidores. Ao final da corrida, Bruno Barbosa se viu na penúltima posição e foi obrigado a acelerar para manter o título. Os três primeiros clocados da prova foram Matheus Venâncio, Vinicius Muniz e Warley Diego.

Amador

A prova da categoria Amador foi a mais tranquila do dia. Os mineiros Gabriel Souza, Felipe Leite e Venâncio Sanseverino largaram bem na frente e foram os protagonistas de toda a corrida. Gabriel largou melhor, porém a liderança não durou muito tempo. Na primeira volta, Felipe assumiu a ponta e deixou o segundo lugar do pódio para Souza. Venâncio terminou em terceiro. O campeão da temporada 2017 foi o também mineiro Augusto Henrique, que terminou em quinto, mas somava mais pontos que os demais.

85cc

A última prova do dia foi a 85cc, composta por pilotos entre 11 e 17 anos. O paulista Caique Takeyama fez o holeshot e manteve a liderança. A seguir vieram os mineiros João Vitor e Arthur Vicente. Ainda no início da corrida Arthur passou para a segunda colocação. Faltando 11 minutos de prova, João Vitor e mais dois pilotos se embolaram em uma das descidas da pista. João ficou inconsciente por alguns minutos e foi atendido pela equipe de resgate. Mesmo passando bem, ele foi encaminhado para um hospital da região.

Enquanto a ambulância fazia o percurso até a unidade de saúde, o evento ficou paralisado. Nesse momento, uma tempestade caiu sobre a pista. Visando proteger todos os pilotos e público, a direção de prova decidiu não dar prosseguimento ao evento, postergando a decisão das categorias 85cc, MX1 e Super Final Ouro.

Nesta terça-feira, 21 de novembro, a organização do Campeonato Mineiro de Motocross e a Federação de Motociclismo do Estado de Minas Gerais (FMEMG) se reuniram para discutir como a competição seria finalizada. De acordo com Cássio Marques, presidente do Moto Clube Cassios Racing e diretor de motocross da FMEMG, foi escolhida a opção mais justa para todos os pilotos.

“Nós resolvemos realizar as corridas da 85cc e MX1 na primeira etapa do ano que vem. Todos compareceram e pagaram inscrição. Achamos que o mais correto é garantir a oportunidade para que eles disputem os títulos na pista. O troféu da Super Final Ouro será guardado para a última etapa da temporada de 2018”, explica.








INFORMAÇÃO COM RESPONSABILIDADE! Whatsapp: (31) 9 8863-6430
E-mail: contato@asnoticiasonline.com.br
AS Notícias Online 2017. Todos os Direitos Reservados.
Desenvolvedor: SITE OURO

Copyright © 2017 - AS Notícias Online - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.